Terça, 29 Jul 2014

Homenagem — Quarta-feira, 23 Junho 2010 — 5 Comentários

Carlos Morgado, há 20 anos atrás… já era o Morgado!

Morgado-2.JPGQuerido ex-colega e amigo Morgado, já muitos testemunhos recebeste dos teus amigos, familiares e conterrâneos. Parece que só faltamos nós, os teus ex-colegas e amigos da Phar, onde foste Delegado de Propaganda Médica no final da década de 80. Mas tardar não é faltar, como diz o ditado.

Somos vários e por isso vamos omitir os nomes, pois temos a certeza que aqueles a quem ainda não conseguimos dar a triste notícia do teu falecimento ficariam melindrados com a sua omissão. Nota que até o teu ex-patrão se quis juntar a nós nesta singela homenagem que aqui te prestamos.

Não exageramos se dissermos que foste dos colegas mais queridos que tivemos o privilégio de conhecer e também o mais “desestabilizador” dos espíritos carrancudos. Onde estivesse o Carlos Morgado era animação pela certa e todos queriam estar por perto. Fosse no escritório, no café, no restaurante ou nos congressos.

Não podíamos aqui deixar de referir aquela festinha por altura do Natal de 1988 para as crianças, filhos dos teus colegas, que tu tão bem abrilhantaste com o teu enorme talento. Éramos quatro: o batatinha, o caldo-verde, o Morgado-1.JPGcroquete e o pitosga. Vejam-se as fotos que juntamos como recordação.

Foste para a tua terra e aí conseguiste ser um rei. Sabemo-lo por alguns que contigo foram mantendo o contacto e fazendo-te surpresas de aparecer sem esperares. E que recepções fazias! Estávamos a combinar fazer uma outra surpresa em breve mas, partidas do destino, já não vamos a tempo.

Ficámos muito sensibilizados por saber que as tuas cerimónias fúnebres foram muito comovedoras e singulares como não tínhamos sabido de outras antes. Foi bom saber que o Morgado que conhecemos há mais de 20 anos continuou a ser o mesmo. Foi uma pena que só alguns de nós pudessem ter estado presentes.

Foste uma estrela que cedo demais deixou de brilhar. Mas a luz da inspiração da tua passagem por este mundo continuará a brilhar nas boas recordações que nos deixaste.

Espera por nós, mas não sejas impaciente…

Teus ex-colegas da Phar, com muita e sentida saudade

5 Comentários

  1. Victor Ramos diz:

    Carta divinal com uma menção muito correcta, transportando para com quem o Morgado convivia actualmente a alegria e a felicidade que irradiou por onde passava, a sua presença fisica será um vazio mas a sua memória permanecerá para sempre junto de todos os amigos e companheiros, apetece-me dizer MORGADO FOREVER. Descansa em paz e Deus tenha a tua alma em descanso.

  2. Sandra Campos diz:

    Um Senhor…em qualquer geração, o nosso “Morgas”, como a minha geração carinhosamente o apelidava… era o nosso Rei, era o “Senhor” das nossas noites alegras, de euforia, naquele recanto que agora tanto aperto no coração nos traz por não conseguir ir até lá…para ver “o sol raiar”!…

    Que noites Morgado, melhor…que noites e que manhãs!:)

    Sei que sou “mais rica” por ter convivido tanto e tanto contigo… fiz do morgado a minha 2ª casa, durante uns bons anos***=)

    Sei que as gerações vindouras serão certamente MAIS POBRES por não terem o prazer de conviver contigo e de dançar, rir, cantar, gritar, saltar para as cadeiras as 6h da manhã e pedir : “Oh Morgado, anda lá..só mais uma é Carnaval!”… E ver apenas um grande sorriso e começares a cantar até amanhecer…

    Até chorar, eu chorei… quando a manhã chegava e tu paravas de cantar***

    Deste-me as noites MAIS FELIZES QUE TIVE ATÉ HOJE***
    Apagas-te as velas do meu anoversário os meus últimos 3 anos***

    Um eterno beijo, desta tua baixinha (“que há-de ser médica, nem q seja à força!”, como tu sempre dizias quando me avistavas naquele cantinho…onde o mundo parava e nós viviamos contigo momentos de uma alegria inexplicável!

    Um eterno obrigada!

  3. Sara Rodrigues diz:

    Que saudades…

    “Bom Ano”

  4. João Madeira diz:

    O Morgado deixou em Lisboa, como no Porto e em Coimbra, um rol enorme de amigos.
    Passados tantos anos, desde que o Morgado trocou Lisboa por Laceiras, essa amizade nunca se esbateu. Quando alguns desses amigos se encontravam, lá ia, invariavelmente a conversa parar ao Morgado. E os que tinham estado com ele, contavam aos outros, essas noitadas inesquecíveis com o amigo querido.
    Todos, a quem dei a triste noticia do seu falecimento aqui em Lisboa se emocionaram fortemente. Uns, mais incrédulos que outros, não queriam acreditar.
    Para o “nosso” Morgas vão os abraços entornados de saudade do Jorge da Picota e da mulher, do António da Deguimbra, do Pinto, do Albano e do Sá do GDPF, do Edmundo Castanheira, do João Teixeira e do Zé Costa. Esta cambada de ranhosos que te adora e não te esquece.

  5. pedro luis diz:

    …vais ser sempre recordado,amigo…pra sempre MORGADO…

Deixe um Comentário

Cronistas
Agenda
Agenda completa
Comentários Recentes
Últimos comentários