LENDAS DA FREGUESIA DE PEREIRA, MONTEMOR-O-VELHO

TEIXEIRA DA SILVA *

Teixeira da Silva.JPG

LENDA DE SÃO TIAGO

Durante os festejos em honra de São Tiago tem especial destaque a FESTA DO URSO, que se resume a uma lenda local. Um fidalgo vai à caça com os seus aios, batedores e um bobo para os entreter durante a estadia nos montes. Com eles vai uma burra carregada com tudo o que é necessário para acampar.

Escolhido um bom local para acampar, o fidalgo e os batedores vão para a caça, ficando os criados, que no entanto, se vão embebedando. Atento o seu estado, um grupo de malfeitores troca os utensílios e os artigos que se encontram no acampamento: tachos, panelas, melões, cabaças de vinho … por outros semelhantes mas contendo no seu interior gatos, sardões, cobras, pombas … Simultaneamente, o bobo brinca com a burra enquanto se vai aproximando um urso, que leva consigo um após outro, os aios, cheirando e quebrando tudo por onde passa, soltando deste modo toda a espécie de bicharada.

A equipa da caça regressa ao acampamento verificando o estado em que este se encontra. Não existindo mais aios para levar, o urso leva agora todos os batedores deixando somente o fidalgo. Este vendo-se sozinho perante o urso, entra em pânico, e após ter levado uma sapatada do urso, grita por socorro, ajoelha-se e clama:

– “VALHA-ME SÃO TIAGO”.

Depois deste grito, ouvem-se vários estrondos e do meio de uma nuvem de fumo surge a figura imponente de São Tiago a cavalo, que após uma curta luta com a fera a abate, sendo esta transportada em triunfo perante a alegria generalizada de todo o povo presente.

LENDA DA FREIRA   

Esta lenda é conhecida por toda a região, daí ainda hoje se perguntar se a freira já pariu.

Assim, a história começa por nos dizer que certa moça que estava no convento em Semide terá engravidado.

Segundo esta, um rapaz, fazendo-se por Freira, ter-se-á introduzido no Convento em Semide, aí permanecendo algum tempo e tendo mesmo engravidado algumas freiras mais novas, que sempre pensaram ser obra divina!!!

Decorria o tempo da (Santa) Inquisição, pelo que, quando a situação foi descoberta, as freiras grávidas foram entregues às respetivas famílias. Porém, aquelas que não tinham familiares foram distribuídas por outros conventos.

Foi, precisamente, o caso desta que veio parar ao Convento de Pereira, mais conhecido por Convento das Ursulinas que mais tarde, viria a passar para as Carmelitas em Coimbra. O Convento em questão foi fundado por senhoras da família que detinha a Quinta de São Luis, na qual o edifício principal ainda existe.

Contudo, como o Convento em Pereira era muito rigoroso nas suas leis, diz a lenda que a infeliz terá sido metida nos subterrâneos e aí terá morrido sem nunca ter dado à luz do dia qualquer filho, visto que a sua suposta gravidez era utópica.

Por isso a pergunta que em  nossos dias, ainda se faz: A freira já pariu?

.
(In “Acervo da biblioteca municipal”)
.
.

Pesquisa e adaptação de

TEIXEIRA DA SILVA, AJ

Gondomar, Porto, Portugal

6 Comments

  1. Exmo Senhor
    Estou muitíssimo interessado em desvendar a origem e o significado da lenda do Urso da freguesia de Pereira, mas por mais que pesquise não consigo. Já falei com o presidente da junta local mas ao que parece existem duas versões da lenda. Esta de S. Tiago parece ser mais recente. A minha questão é o porquê do urso. Qual o significado?

    Cumprimentos
    Miguel Brandão Pimenta

  2. Amigo Miguel Pimenta antes de mais os meus agradecimentos pela leitura das minhas pseudo crónicas. Quando aceitei escrever algo sobre as lendas socorri-me, essencialmente, de material que me foi fornecido ou indicado pelas respetivas autarquias, como foi o caso, o que aliás menciono como fonte consultada. O amigo Lino Dias, ilustre editor, fez o obséquio, e muito bem, de se antecipar à minha resposta. Se tiver a maçada de se dirigir ao município e através do diretor da biblioteca da autarquia, poderá consultar os elementos que me foram facultados. Quanto à versão anterior, também a tenho em meu poder, contudo não foi dada à estampa apenas pelo motivo de o município me ter informado que não reconhecia aquela versão, mas somente a que me foi fornecida e publicada; ainda assim esta versão (mais recente) é muito anterior aos anos trinta do século passado.
    Ao dispor com os melhores cumprimentos,

  3. Exmos Senhores
    Lino Dias e Teixeira da Silva
    Só hoje vi a resposta. Muito obrigado pela vossa atenção. A minha pergunta prende-se com um livro que acabei de escrever em co-autoria com o jornalista Paulo Caetano, sobre a extinção do Urso-pardo em Portugal “Urso-pardo em Portugal”-Crónica de uma extinção”, editado pelo Bizâncio e que acaba de sair. O livro trata de vários assuntos e um deles é a mitologia do urso e as tradições. Entre as muitas tradições europeias relacionadas com o urso a festa do urso de Pereira é a única que existe em Portugal. Daí a razão do meu interesse em decifrar o sentido antropológico da festa de Pereira. consultei um especialista mas o sentido ficou na prática por esclarecer. No entanto não deixei de incluir a festa do urso de Pereira, porque na realidade é única nosso país. Muito obrigado e os meus cumprimentos. Miguel Brandão Pimenta

  4. Se for à “Net” por favor procure a livraria Wook.pt. Enviam sem portes e ligeiramente mais barato.

    Cumprimentos
    Miguel Brandão Pimenta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*