Farol da Nossa Terra – Lapa, a aldeia Santuário com mais de cinco séculos, é candidata a Maravilha de Portugal
sábado, 19 agosto 2017

Património — Segunda-feira, 20 Março 2017 — 0 Comentários

Lapa, a aldeia Santuário com mais de cinco séculos, é candidata a Maravilha de Portugal

unnamed.jpg

Começa hoje a escolha dos candidatos que serão pré-finalistas do concurso das 7 Maravilhas de Portugal – Aldeias. Sernancelhe concorre com a Lapa, a aldeia Santuário com mais de cinco séculos, símbolo de fervoroso culto religioso no nosso País, exemplo de riqueza patrimonial, história e tradição, reconhecida como Aldeia de Portugal pela Associação do Turismo de Aldeia (ATA).

A Lapa, que durante mais de 500 anos, soube preservar vivos os valores, a simplicidade e a autenticidade que lhe moldaram a identidade, é uma terra modelo pela sobriedade como alia religião, tradição, eventos, gastronomia e turismo.

A Lapa reflete também os investimentos promovidos, ao longo de mais de duas décadas, fundamentais para criar vias de acesso de qualidade, ordenar o trânsito e o comércio, redefinir o espaço da feira, passeios, iluminação e restantes espaços de apoio aos visitantes, uniformização da envolvente ao Santuário, com a criação de espaços de venda de produtos de base local (com destaque para o queijo da Lapa), a conceção de uma imagem comum para os estabelecimentos comerciais, esplanadas e zonas de descanso ajardinadas no terreiro frontal à Igreja.

Todos estes elementos conjugados desvendam uma Lapa renovada, um espaço de tradição e encanto, mantendo o sentido religioso, preservando o património e o legado histórico de cinco séculos.

A candidatura da Lapa a Maravilha de Portugal, desencadeada pelo Santuário da Lapa, a que o Município se associa de forma ativa, é uma oportunidade para Sernancelhe dar a conhecer uma das mais extraordinárias criações dos Jesuítas, que ali se instalaram em 1576, mas cujas bases foram lançadas em 1493 quando entre umas penedias apareceu a imagem de Nossa Senhora da Lapa. Confiada à Companhia de Jesus a gestão do culto, a Lapa ganhou preponderância, correu mundo, velou pelos portugueses que embarcaram nas caravelas dos descobrimentos e, em 1740, foi elevada à categoria de Vila, estatuto que manteria durante 145 anos.

O Colégio, onde gente ilustre como o escritor Aquilino Ribeiro ingressou em 1895 para estudar gramática, latim, lógica e moral, é outro exemplo do excecional património da Lapa, e começou a ser construído em finais do século XVI.

Visitar a Lapa constitui uma experiência única. O melhor conselho é seguir as descrições memoráveis das obras de Mestre Aquilino Ribeiro e deixar-se levar pela paisagem, pelos monumentos e pelos espaços que marcaram a sua infância. Seguindo os trilhos dos romeiros de há séculos, descobrirá ainda os quatro miradouros que delimitam a área do Santuário e serviam de informação aos viandantes. Cumprindo o ritual religioso, pode participar numa novena, nas peregrinações e visitar a gruta onde foi descoberta a imagem de Nossa Senhora.

A caminho de Quintela, encontrará a nascente do Rio Vouga, que guarda, na sua pureza e cor cristalina, o segredo para o pão da Lapa, cujo sucesso perdura, assim como o queijo de qualidade e sabor único. A Lapa, que agora é candidata a Maravilha de Portugal, é um lugar mítico, de rara beleza, que exibe história, fé e património como mais nenhum sítio no nosso País. Como refere o Loreto Lusitano, já no século XVIII a Lapa era descrita como “perene manancial de maravilhas”.

 Paulo Pinto, Técnico de Comunicação

Deixe um Comentário


Cronistas
Agenda
Agenda completa
Comentários Recentes
Últimos comentários