Farol da Nossa Terra – “Caminhos do Ferro e da Prata” com paragem no Museu do Vinho
sábado, 19 agosto 2017

Exposições — Quinta-feira, 18 Maio 2017 — 0 Comentários

“Caminhos do Ferro e da Prata” com paragem no Museu do Vinho

unnamed.jpgO Museu do Vinho de São João da Pesqueira é a próxima paragem de Caminhos do Ferro e da Prata, uma exposição que reflete a construção da via-férrea do Douro e Minho, numa coleção de fotografias reunidas num álbum originalmente concebido para a sua apresentação pública e que vai muito para além dos interesses do transporte ferroviário, por toda a informação que reúne ao nível da paisagem, da arquitetura, do traje ou dos costumes. Para visitar de 18 de maio a 17 de setembro.

Ao todo são 65 imagens assinadas por Emilio Biel, Antiga Casa Fritz. Numa ocasião festiva de grande significado, a empresa dos caminhos-de-ferro terá promovido a realização de um Álbum Fotográfico, certamente no Inverno de 1887 em que se concluiu a Linha do Douro, ao encontro com Espanha na ponte internacional. Pode-se ainda presumir que terá tido lugar uma viagem, ao longo desta linha e outra do Minho, podendo o fotógrafo solicitar a paragem da locomotiva onde mais lhe conviesse à “tomada de vistas”. As pessoas que o acompanhavam e outras que se encontravam em cada local eram encenadas e advertidas de que não se poderiam mover durante um determinado espaço de tempo.

A beleza das imagens, o percurso ao longo do rio Douro, os aspetos históricos e etnográficos, o caráter da região e as tradições internacionais da zona demarcada fazem desta coleção fotográfica um conjunto único, tornado agora acessível ao grande público através da sua exposição e edição de respetivo catálogo, premiado em 2014 pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM).

Caminhos do Ferro e da Prata”, em itinerância, resulta de um projeto do Museu de Lamego de identificação e inventário de espólios fotográficos familiares com referência ao Douro, em mais uma iniciativa de abertura à comunidade e à região. Este álbum, entre outros, conservou-se na família duriense Mascarenhas Gaivão, herdado do bisavô, Francisco Perfeito de Magalhães Meneses Vilas-Boas, engenheiro dos caminhos-de-ferro à data das imagens – 1887.

A riqueza destas imagens, dada a sua grande qualidade e resolução, permite mergulhar na paisagem, saltar de estação em estação, cruzar pontes e aquedutos, entrever a boca de túneis e o serpenteado da linha…

.

Newsletter

Deixe um Comentário


Cronistas
Agenda
Agenda completa
Comentários Recentes
Últimos comentários