Anúncio de candidato do PURP à Assembleia de Freguesia de Parada

PURP.jpg

AUTÁRQUICAS – 2017

Victor Grilo.jpg.

Meus caros conterrâneos:

.

Eu sou o Víctor Manuel Lopes Grilo, uma figura que sem andar a ser focado pelas luzes da ribalta sou bem vosso conhecido. Saberão, como ninguém, quais as minhas qualidades e os meus defeitos, e por isso venho aqui para conversar convosco.

Como sabeis, aproximam-se as eleições para o Poder Local, a realizar em Outubro deste ano e os vários candidatos à presidência da Junta de Freguesia de Parada já se perfilam apresentando as suas propostas na esperança de virem a ser os preferidos. Ora tratando-se de um exercício de cidadania, entendi ser meu dever aceitar o honroso convite que me foi dirigido por um grupo de paradenses simpatizantes do Partido Unido dos Reformados e Pensionistas – PURP (a mais recente formação política nacional), para me candidatar também.

Aceitei por várias razões. A primeira é para tentar acabar com o ciclo de vícios que se instalou nesta freguesia, que consiste em apresentar um rol de promessas nas campanhas eleitorais que logo a seguir são ignoradas e se alguma coisa se faz não é favor de todos mas só de alguns; logo a seguir esforçar-me por pôr em prática a filosofia do PURP, que aponta para uma maior protecção aos idosos, essa vasta faixa etária desumanamente desprezada depois duma vida arduamente activa. Sem forças nem meios para se defenderem, os idosos são os bodes expiatórios de políticas destruidoras da vida dos portugueses, sendo às suas pensões que vão subtrair os recursos de que os esbanjadores precisam para camuflar governações ruinosas. É um partido que tem como prioridade cimeira a defesa das pessoas e não só das coisas. Isto é, havendo um muro para construir e uma pessoa para alimentar ou tratar, cuida-se primeiro da pessoa e depois do muro.

Sendo um partido que pugna pela dignificação de quem trabalhou e agora já não pode, não esquece os que trabalham e os que procuram emprego – entre estes os jovens -, visto que uns e outros virão a ser um dia também reformados e é enquanto novos que devemos acautelar a velhice.

TER DESCONTADO OU NÃO TER DESCONTADO PARA A REFORMA

Duas situações distintas mas que à luz da justiça devem ser encaradas de igual modo. O que trabalhou e descontou tem, ainda que exígua, a recompensa dos seus descontos; quem nunca descontou terá trabalhado igualmente e muito, mas… chega ao fim das suas forças e passa a viver de esmolas ! Estão neste caso maioritariamente as mulheres, que depois de uma vida a cuidar da casa, das terras, do marido e dos filhos se vêm na situação indigente de terem que escolher entre comprar produtos alimentares ou irem aviar a receita dos medicamentos à farmácia, porque as esmolas do Estado não dão para satisfazer as duas necessidades. E as crianças?… Ah, essas vítimas das asneiras cometidas por famílias desintegradas, que por motivos de desentendimento entre os progenitores se vêm entregues a uma sorte madrasta que nada de bom lhes traz para a formação do seu carácter. São elas, também, um motivo das minhas preocupações.

PROMESSAS E COMPROMISSOS

Meus amigos, tenho muito respeito por vocês e sei que gostariam de ver cumpridas as promessas que há quarenta anos nos vêem fazendo. Também sei que gostariam que eu vos prometesse “mundos e fundos”. Mas não. Não vou trair a vossa boa-fé, prometendo-vos aquilo que eu não sei se serei capaz de realizar. Quero só, isso sim, comprometer-me perante vós que tudo farei para que às gentes da minha terra seja dado aquilo a que têm direito, quer seja no cumprimento de promessas antigas, quer seja na satisfação de necessidades futuras. Não terei os meios económico-financeiros para suprir de imediato carências detectadas na Freguesia; mas serei uma força de pressão, implacável, junto das instâncias superiores, para que Parada seja colocada no mapa dos benefícios a receber…

Estamos cada vez mais longe de tudo: posto médico, farmácias, finanças, câmara, notário, etc., etc., e com uma vasta população envelhecida. Os transportes de e para o Carregal são o que sabemos… Pergunto: quem é que já se importou com esta situação? Os “velhos” não podem andar, muitos não têm carro ou não sabem conduzir e outros não têm dinheiro sequer para pagar os medicamentos quanto mais para alugar táxis… Não há solução? Penso que sim. Basta querermos. Para obviar essa lacuna social assumo o compromisso de lutar para que seja criado um transporte diário, com horário bem definido, para levar e trazer os que apresentem notoriamente mais dificuldades económicas e de locomoção a tratar dos seus assuntos de carácter obrigatório na sede do concelho. Assumo também o compromisso de integrar uma equipa que se ocupará periodicamente de localizar os nossos idosos, ver como vivem e fazer um inventário do que precisam. Estas acções incidirão também sobre outras pessoas que, não sendo idosas, precisem de cuidados especiais. Para que esse objectivo seja cumprido tenciono solicitar a colaboração das forças vivas do Concelho, como sendo a Câmara Municipal, Segurança Social, GNR, Congregações Religiosas, Cáritas, Santa Casa da Misericórdia e outras instituições públicas e privadas. E por fim lutarei pelo regresso do posto médico e da farmácia aos locais donde foram desumanamente retirados.

FAMA E TACHOS

A fama, boa ou má, só a conquistarei durante o mandato. Está dependente do meu desempenho. Um salto para o estrelato da vida pública não está nas minhas cogitações e nunca o atingirei se na prática não der provas de honestidade, competência e verticalidade. Mas, sonhar não faz mal… Vocês é que decidirão.

Os tachos serão para quem os procura. Tenho já um que me chega bem. E mais… quero deixar bem claro e assumo aqui o meu compromisso de honra de que os vencimentos que me forem atribuídos como presidente da Junta de Freguesia não os receberei. Seguirão intactos para acudir a pessoas com evidentes necessidades.

Como amigo da minha freguesia não quero que ela me dê nada que eu não mereça, mas quero dar-lhe o que  posso porque ela merece tudo. Conto com a vossa ajuda. Juntos, faremos alguma coisa. Vamos a isto?

Um abraço deste vosso amigo Víctor Grilo.

.

 Parada, 13 de Julho de 2017

 O CANDIDATO PELO PURP À PRESIDÊNCIA DA JUNTA DE FREGUESIA DE PARADA,

Víctor Manuel Lopes Grilo

3 Comments

  1. Gosto da abordagem que faz aos problemas existentes e da forma como se apresenta. Não faz promessas para não enganar ninguém, mas elenca um rol de intenções a todos os títulos merecedoras de apoio. Só um reparo: percebe-se que o texto da apresentação não foi revisto antes da publicação. Se tivesse sido, as trocas dos Verbos VER e VIR, bem como a falta de uma palavra (que é apenas uma letra) certamente não teriam acontecido.

  2. Uma nova forma de fazer política esta em caminho , essa mesma que deve ser apoiada por este novo programa , sendo exemplar e único. Gostava de saber quem deu a freguesia o seu ” salário ” de presidente Da junta e o seu tempo em prol de uma freguesia ??? Que eu saiba ninguém
    só mesmo um homem com grandes convicções e vontade de levar as aldeias ( parada , Povoa de Santo Amaro e das Forcadas) longe em todos os sensos … o caminho será longo e complicado mas o Sr Victor Grilo tem essa enorme capacidade, sempre esteve presente e sempre o estará , a escuta é um dos seus pontos fortes e o dialgo a sua força, porque conjugar essas duas qualidades não é dado a todos …Antes de tudo sendo ele de parada o amor dessas aldeias o farão ir cada vez mais longe para que o povo tenha o necessário…. será o melhor candidato para as nossas aldeias nem se enganem e não se iludem com promessas já feitas e nunca realizidas … vote no PURP

  3. Que tudo venha pelo bom caminho,para que no amanhã ,não seja matéria nefasta…Boa sorte,e bom trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*