Festa do Mel Serra do Caramulo

Sem.jpg

Um dos anos de maior desenvolvimento apícola na Serra do Caramulo, ficará marcado pelo crescimento abrupto da vespa velutina nesta região; verificando-se, desde o inicio do Verão, a presença desta praga na maioria dos apiários da Serra do Caramulo.

O desconhecimento sobre o ciclo desta praga nas nossas condições, as condições edafo-climáticas favoráveis, a inexistência de medidas de prevenção e monitorização por parte dos agentes locais, que só atuam após a identificação dos ninhos, os meios de controlo pouco expeditos e eficazes, a falta de recursos humanos especializados e tecnológicos, levam a que esta praga se multiplique exponencialmente, não havendo forma de controlo sustentável, face às centenas de ninhos e milhões de vespas que se encontram na região.

Trata-se de um problema extremamente grave para a economia da região, não só para a apicultura, como também para a agricultura e ambiente, pois não nos podemos esquecer que são predadores de diversos polinizadores, fundamentais ao equilíbrio dos nossos ecossistemas e produção agrícola.

Os apicultores da Serra do Caramulo têm tido um papel importante na identificação dos ninhos e monitorização da vespa velutina; no entanto, têm sido os mais prejudicados com o crescimento desta praga. O que se verifica no apiário, é a paralisação das colónias de abelhas quando pressentem a vespa velutina, não saindo das suas colmeias para a coleta de néctar e pólen, o que obriga à alimentação das colónias por parte dos apicultores, aumentando-se, desta forma, os custos na exploração apícola.

Sendo este um problema económico e ambiental com consequências muito nefastas, carece de medidas urgentes que contemplem formas de intervenção proactivas e meios de controlo eficazes e expeditos.

A Associação de Apicultores da Serra do Caramulo, sensibilizada para este problema, pretende organizar uma Ação de Esclarecimento sobre a vespa Velutina, a decorrer durante a Festa do mel no dia 27 de Agosto de 2017, com inicio pelas 10 horas.

Como já tem sido habitual neste evento, haverá apresentações de atividades apícolas e artesanais, animação musical, com o grupo Etnográfico e Cultural Cova do Ouro e Serra da Rocha, Espiral e Daniel Pereira, provas de mel, gastronomia regional, animação infantil com insufláveis, moldagem de balões e pinturas faciais; para além da presença de 50 expositores no Parque de Festas da Santa Margarida, na Vila do Caramulo.

Um dos anos de maior desenvolvimento apícola na Serra do Caramulo, ficará marcado pelo crescimento abrupto da vespa velutina nesta região; verificando-se, desde o inicio do Verão, a presença desta praga na maioria dos apiários da Serra do Caramulo.

O desconhecimento sobre o ciclo desta praga nas nossas condições, as condições edafo-climáticas favoráveis, a inexistência de medidas de prevenção e monitorização por parte dos agentes locais, que só atuam após a identificação dos ninhos, os meios de controlo pouco expeditos e eficazes, a falta de recursos humanos especializados e tecnológicos, levam a que esta praga se multiplique exponencialmente, não havendo forma de controlo sustentável, face às centenas de ninhos e milhões de vespas que se encontram na região.

Trata-se de um problema extremamente grave para a economia da região, não só para a apicultura, como também para a agricultura e ambiente, pois não nos podemos esquecer que são predadores de diversos polinizadores, fundamentais ao equilíbrio dos nossos ecossistemas e produção agrícola.

Os apicultores da Serra do Caramulo têm tido um papel importante na identificação dos ninhos e monitorização da vespa velutina; no entanto, têm sido os mais prejudicados com o crescimento desta praga. O que se verifica no apiário, é a paralisação das colónias de abelhas quando pressentem a vespa velutina, não saindo das suas colmeias para a coleta de néctar e pólen, o que obriga à alimentação das colónias por parte dos apicultores, aumentando-se, desta forma, os custos na exploração apícola.

Sendo este um problema económico e ambiental com consequências muito nefastas, carece de medidas urgentes que contemplem formas de intervenção proactivas e meios de controlo eficazes e expeditos.

A Associação de Apicultores da Serra do Caramulo, sensibilizada para este problema, pretende organizar uma Ação de Esclarecimento sobre a vespa Velutina, a decorrer durante a Festa do mel no dia 27 de Agosto de 2017, com inicio pelas 10 horas.

Como já tem sido habitual neste evento, haverá apresentações de atividades apícolas e artesanais, animação musical, com o grupo Etnográfico e Cultural Cova do Ouro e Serra da Rocha, Espiral e Daniel Pereira, provas de mel, gastronomia regional, animação infantil com insufláveis, moldagem de balões e pinturas faciais; para além da presença de 50 expositores no Parque de Festas da Santa Margarida, na Vila do Caramulo.

.

Catarina Ferreira

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*