Faleceu Clara Alexandre, activista da Democracia, do Ambiente e dos Direitos Cívicos em geral

Clara Alexandre.jpgClara Alexandre, socióloga, residente em Santa Comba Dão, activista do Bloco de Esquerda, faleceu ontem, 09 de Setembro, aos 57 anos de idade, em Coimbra, onde estava hospitalizada.

O corpo é transladado hoje de Coimbra para a morgue da Santa Casa da Misericórdia de Santa Comba Dão, onde ficará em câmara ardente até segunda-feira, após o que será incinerado no cemitério de Santiago, em Viseu.

Clara Alexandre  pertencia à Mesa Nacional do Bloco de Esquerda mas pediu para ser substituída na sequência dos tratamentos médicos a que teve de se sujeitar.

«Com um longo historial de luta em prol da Democracia, do Ambiente e dos Direitos Cívicos em geral, a Clara desde os seus 12 anos que se envolveu no movimento estudantil contra a ditadura fascista. Passou pelo PCP e pelo MRPP, mas foi no Bloco de Esquerda que mais se distinguiu na luta pelo aprofundamento da Democracia participativa, deixando-nos o seu exemplo de ativismo até aos últimos dias da sua vida, pautada pela prática quotidiana no movimento associativo. Pertenceu à Direcção da AZU – Ambiente em Zonas Uraníferas, ao MUAP – Movimento de Utentes das Águas do Planalto Beirão e foi ainda membro da ATTAC – Associação para a Taxação da Taxa Tobin de Apoio ao Cidadão.» – descreve o site esquerda.net.

A Comissão Coordenadora Distrital de Viseu do Bloco de Esquerda decidiu, após auscultação da candidatura bloquista à Assembleia Municipal de Carregal do Sal  e dos familiares de Clara Alexandre, manter a iniciativa de ontem, com a presença da eurodeputada Marisa Matias num jantar de apoio àquela candidatura, em Carregal do Sal, transformando-o numa homenagem a Clara Alexandre, com a presença do seu companheiro, Artur Jorge de Matos Gouveia, bem como do seu filho, Gabriel Alexandre Moreira, e da sua irmã, Maria José Pais Alexandre.

Carregal do Sal foi precisamente um dos concelhos onde Clara Alexandra fez incidir a sua acção de activista, mas também a nível profissional aí exerceu funções, tendo, por exemplo, sido formadora do Curso EFA NS – Técnicas de Acção Educativa (2008/2009) e do Curso EFA de Geriatria ( 2009/2010) que o Centro Social Professora Elisa Barros Silva, de Cabanas de Viriato, promoveu em 2008 e 2009, respectivamente.

No âmbito desses cursos, encenou as peças de teatro “Aristides – O Salvador” e “Três Reis de Gente”, formando para o efeito o grupo de teatro “Criar”, no sentido de as apresentar à comunidade.

Tomando hoje conhecimento do desenlace, o administrador do Farol da Nossa Terra, pelo qual Clara Alexandra sempre teve particular atenção e amizade, associa-se às manifestações de pesar e apresenta sentidas condolências à família.

.

Lino Dias

1 Comment

  1. O Centro Social Professora Elisa Barros Silva, IPSS com sede em Cabanas de Viriato-Carregal do Sal, recebeu com grande consternação e surpresa a noticia do falecimento da Drª Clara Alexandre. Os Órgãos Directivos, bem como todos os colaboradores da Instituição que tiveram a sorte de privar e trabalhar com a Drª Clara Alexandra, deixam aqui expressamente o seu testemunho de pesar pela perda de uma amiga, sempre leal, humilde, frontal, empenhada, carinhosa e interessada. A Drª Clara Alexandre deixa muitas saudades pela sua pureza de carácter e pelo empenhamento na ajuda aos outros, demonstrando sempre uma solidariedade por todos e por cada um dos que trabalharam com ela. Um exemplo de intervenção cívica e de trabalho desinteressado pelos outros. Perdemos uma pessoa de sentimentos e uma boa amiga. Fica o seu exemplo. Obrigado Dr. Clara Alexandre.
    P’la Direcção, o Presidente
    (Luís Fidalgo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*