Farol da Nossa Terra – Rentrée do Clube dos Pensadores: Paula Teixeira da Cruz na apresentação do livro “DEMOCRACIA – mudança” de Joaquim Jorge
quarta-feira, 20 setembro 2017

Conferências — Segunda-feira, 11 Setembro 2017 — 0 Comentários

Rentrée do Clube dos Pensadores: Paula Teixeira da Cruz na apresentação do livro “DEMOCRACIA – mudança” de Joaquim Jorge

JJ livro 5 pedagogia 1.jpg

Joaquim Jorge, fundador do Clube dos Pensadores (CdP), convidou Paula Teixeira da Cruz, antiga Ministra da Justiça, para estar presente na apresentação/debate do livro “DEMOCRACIA – mudança”, que se realiza dia 18 de Setembro ( segunda-feira), pelas 21h30, no Hotel Holiday Inn em  Gaia.

capa democracia.jpgRelativamente ao seu livro, diz Joaquim Jorge:

«Preocupa-me muito o sistema político português e a forma como se faz política em Portugal. Os casos de corrupção, a desresponsabilização política e o à – vontade com que os seus actores encaram esta situação, parecendo que tudo é normal e natural. Procuro fazer alguma coisa pela cidadania e dar o meu humilde contributo pensando um pouco na política e prestando-lhe alguma atenção.  Deste modo, vou apresentar  o livro “DEMOCRACIA mudança”, publicado pela Quinto Império Editora. É preciso reinventar a democracia e o funcionamento dos partidos. A nossa democracia precisa de mudança.

O sistema político precisa de mudança :  nova lei dos partidos políticos; nova lei do financiamento dos partidos ; novas leis eleitorais.

Luto por uma mudança de mentalidades e comportamentos e uma revolução pacífica de ideias.

A democracia não consiste unicamente em votar. Votar é uma condição necessária mas insuficiente para a democracia. Votar é uma maneira muito pobre de intervir.

A democracia apesar de ser o melhor modelo político enferma de defeitos, entre eles: abstenção e mau funcionamento da justiça.

A abstenção é um problema da nossa democracia. Culpa dos partidos que não se abrem à sociedade e não fazem as escolhas dos seus candidatos que vão de encontro ao desejo dos eleitores.

Não há democracia sem justiça. É preciso que os cidadãos interiorizem que a justiça funciona.
Vivemos num país que carece de princípios morais para condenar os infractores. A corrupção floresce graças à tolerância de pessoas que rodeiam o corrupto, pensando em beneficiar dessa situação, e de seguida, fazer os seus negócios.

Mas, não posso deixar de reconhecer, desde que Paula Teixeira da Cruz foi Ministra da Justiça, houve uma mudança de paradigma. Uma separação efectiva,  entre a justiça e a política. Muitos poderosos têm que se ver com a justiça e irão a tribunal, ao ponto, que há uns anos atrás era impensável um ex-primeiro-ministro ter sido preso e arguido em vários processos.

Com a bravura, tenacidade,  denodo e estoicismo desta Mulher esbateu-se a ideia que há uma justiça para ricos e outra para pobres. A justiça deve ser única e deve ter como primado a igualdade de todos perante a lei.»

Deixe um Comentário


Cronistas
Agenda
Agenda completa
Comentários Recentes
Últimos comentários