Grande adesão popular na festa anual de Oliveira do Conde em honra de São Miguel

Houve quem não contribuísse para o peditório alegando que o santo não precisa de dinheiro

para comer, mas a festa fez-se e teve êxito

A festa anual de Oliveira do Conde em honra de São Miguel Arcanjo, realizada no domingo, 01 de Outubro, decorreu com o brilho habitual dos festejos religiosos desta paróquia, registando boa adesão popular e apreciável devoção e bairrismo dos seus paroquianos.

De facto, muita gente se incorporou na procissão de andores, iniciada às 16h00 na Igreja Matriz, em cortejo pelas habituais ruas da povoação, presidida pelo respectivo pároco, Pe. Álvaro Arede, acompanhado pelo Pe. José Carlos Maia, do Centro Pastoral de Viseu, sacerdotes que também celebraram a missa solene do meio-dia.

Abrilhantada novamente pela Banda Filarmónica Progresso Pátria Nova, de Coja, a procissão apresentou a habitual imponência, expressa na quantidade e beleza dos andores e também no considerável acompanhamento de paroquianos. Incorporou andores, transportados aos ombros, com as imagens de Nossa Senhora do Rosário, São Pedro da Cadeira, São Paulo, Santo António, Nossa Senhora de Fátima, Sagrado Coração de Jesus, São José, São Sebastião e São Miguel.

Como tem sido costume, a Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa de Oliveira do Conde encarregou-se da regularização do trânsito e da prevenção de socorro, contribuindo para que a procissão decorresse sem incidentes.

Depois da procissão foi retomada a animação recreativa iniciada na noite do dia anterior. Foi ocasião para o mordomo Ricardo Bernardo agradecer as colaborações e os apoios, fazendo também notar que não foi por ter havido quem se recusasse a contribuir para o peditório porta-a-porta, alegando que o santo não precisa de dinheiro para comer, que não se deixou de fazer a festa e que esta não tivesse o êxito desejado.

No sábado, a partir das 17h00, houve porco no espeto, caldo verde e quermesse e às 21h30 deu-se início ao habitual baile, animado pelo organista Paulo Dias, de Lajeosa (Tondela). No domingo, durante a manhã, o Grupo Zés Pereiras de Oliveira do Conde fez a habitual arruada e da parte da tarde, a partir das 18h00, actuou o Rancho Folclórico “Flores da Beira” de Travanca de São Tomé, seguindo-se outro baile, animado pelo teclista Nuno Filipe, de Pinheiro da Ázere. Uma sessão de fogo-de-artifício, às 22h00, deu o mote para o encerramento dos festejos.

Constituída por Maria do Carmo Dinis Lourenço Rodrigues, Sandra Cristina Figueiredo Campos, Cátia Sofia Costa Marques, Tânia Sofia Alves Campos, António Pereira Silvério, Ricardo Mendes Lopes, André Miguel Nogueira Figueiredo e Ricardo Bernardo, a mordomia primou nas suas atribuições e na organização da festa, saindo merecedora dos elogios do pároco e do apreço da comunidade.

Para a nova mordomia foram nomeados Ana Filipa Campos Carreira, Ricardo Daniel Carreira Santos, António Luís Figueiredo Oliveira, Sílvia Alexandra Carreira Dinis, Bruno Oliveira, Joana Laranjo, Luís Mendes e Ana Raquel Sousa Pereira.

.

Lino Dias

GALERIA DE FOTOGRAFIAS

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*