Grande animação no XVIII Festival de Folclore do Rancho Folclórico Flores da Beira

Vizinhos concelhos de Carregal do Sal, Tondela e Oliveira do Hospital representados num espectáculo muito apreciado

O salão da Associação Para o Progresso de Travanca de São Tomé voltou a viver uma tarde de muita animação no domingo, 08 de Outubro, desta vez com o XVIII Festival de Folclore do Rancho Folclórico “Flores da Beira” de Travanca de São Tomé, povoação da freguesia de Oliveira do Conde.

Além do grupo organizador, participaram no festival o Rancho Folclórico da Associação Cultural e Recreativa de Lagares da Beira (Oliveira do Hospital) e o Rancho Folclórico da Boa União de Santa Ovaia (Tondela), os quais também se juntaram ao almoço de convívio, antes das actuações.

O almoço reuniu cerca de 130 pessoas, incluindo a presença honrosa de autarcas, nomeadamente Rogério Abrantes e Ana Cristina Borges, respectivamente, presidente e vereadora da Câmara Municipal de Carregal do Sal. De confecção caseira, a refeição constou de entradas, arroz à moda de Travanca e sobremesa diversa, vindo a colher elogios publicamente, sobretudo por parte dos apresentadores dos ranchos convidados.

Como é de praxe, os ranchos fizeram uma primeira apresentação com passagem pelo palco, deixando ali os porta-estandartes para a colocação da fita nas respectivas bandeiras e a entrega de lembranças. Exerceram esse ritual Bruno Mendes e Catarina Borges, directores da associação anfitriã, ao rancho da casa, a vereadora Cristina Borges ao grupo de Lagares da Beira e o presidente da Câmara ao rancho de Santa Ovaia. Usaram da palavra Andreia Borges, responsável do grupo da casa, para os respectivos agradecimentos, dirigidos a patrocinadores, colaboradores, aos autarcas e aos ranchos convidados, e Catarina Borges e Rogério Abrantes em saudação de boas vindas e felicitação da iniciativa.

Com músicas e danças de regiões vizinhas e terras muito aproximadas, mesmo assim, os três ranchos acabaram por mostrar desempenhos diferenciados, muito vivos e alegres, fazendo ao mesmo tempo notar que cada terra tem usos e costumes muito próprios, seja nas danças e nos cantares ou nos trajes e nas tocatas. Todos estiveram em bom nível e no mesmo patamar de qualidade, entusiasmando a numerosa assistência e proporcionando uma boa tarde de folclore.

Quando assim acontece, é natural que a organização se sinta feliz pelo sucesso obtido e disso se podem orgulhar Andreia Borges, o seu rancho e todos os colaboradores, nada merecedores de críticas a quem trabalha e se esforça para fazer o melhor que pode e sabe em prol da aldeia.

.

Lino Dias

ÁLBUM DE FOTOGRAFIAS

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*