Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cabanas de Viriato – Mensagem à população

Bombeiros Cabanas.jpg

Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cabanas de Viriato

Mensagem à população

Na madrugada do passado dia 16 de outubro as localidades da nossa zona de atuação foram fustigadas pelo “monstro vestido de vermelho e laranja”. Chegou sem pedir e entrou sem ser convidado. Levou tudo à frente, fosse de quem fosse.

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cabanas de Viriato (AHBVCV) vem desta forma prestar alguns esclarecimentos às populações. Vivemos momentos de verdadeiro terror, de angústia, de desespero… procurámos  dar resposta a todos os pedidos de ajuda, mas… não conseguimos. Não foi possível chegar a tempo a todas as solicitações. Deparamo-nos com estradas intransitáveis que punham em causa a nossa própria segurança, mas… avançamos. Enfrentámos chamas enormes e de uma violência extrema, mas… não desistimos. Acreditem, demos o nosso melhor, fizemos muito além das nossas capacidades. Sabemos que não chegou e por isso pedimos desculpa. Pedimos desculpa às nossas populações porque não conseguimos proteger as vossas casas e o vosso património. Sabemos que estão tristes e desiludidos, mas a vossa tristeza e desilusão não é maior do que a nossa, afinal… vocês depositavam as vossas esperanças na nossa chegada e pronta atuação. Não conseguimos, desculpem!!

Os nossos trabalhos iniciaram-se na povoação de Sobral, rapidamente as chamas de espalharam pela aldeia… Ainda ardia em Sobral e já Cabanas de Viriato estava a ser invadida pelas chamas e nós tudo fizemos para fazer chegar veículos a todo o lado. “Há casas a arder em Travanca” e rapidamente fizemos avançar para lá um veículo. Começava a ser fogo a mais para tão poucos bombeiros. De Pardieiros chegavam as informações que já várias habitações estavam a ser tomadas pelas chamas… já tínhamos trabalhos em Sobral, Cabanas, Travanca de São Tomé e ouvíamos que Pardieiros estava a ser devastada… Em Beijós o fogo arrasou desde terrenos agrícolas a terrenos florestais. Pela Póvoa da Pegada também fez estragos… e que estragos. Nas Laceiras… felizmente nas Laceiras ainda conseguimos resgatar alguma zona verde… a que nos resta por agora. Conseguimos travar as chamas junto ao IC12 e evitar que chegassem ao Parque Industrial… Acreditem!!! Demos o nosso melhor, fizemos o que podíamos.

Tivemos todos os nossos veículos empenhados nas operações de combate, todos os nossos bombeiros estavam no terrenos… até os nossos diretores lutaram contra o fogo!!!

Está a ser muito duro lidar com o sentimento de impotência e com a dura realidade de não termos conseguido dar resposta a todos os vossos apelos. Mas acreditem… demos tudo o que tínhamos e o que podíamos. Pedimos desculpa a todos aqueles a quem não conseguimos chegar.

Esperamos continuar a ser merecedores do vosso respeito e colaboração. Vocês precisam de nós, mas nós precisamos muito de vocês e da vossa força e motivação.

Face aos dramáticos acontecimentos a AHBCV decidiu cancelar o peditório/porta a porta e o cortejo de oferendas agendado para o dia 19 de Novembro.No entanto, como é compreensível a ajuda à Associação é ainda mais premente.

Assim, a AHBCV, de braços abertos, receberá toda a ajuda que nos queiram fazer chegar.

Recolhemos, em vossas casas, tudo quanto nos queiram dar.

Aceitaremos, no nosso quartel, todas as contribuições que queiram fazer. BEM-HAJA!!

Telefone 232 691 129    Móvel 968684477  –  924398580  ou na Secretaria

 

2 Comments

  1. Sou descendente de Beijós.
    Podem informar quantos bombeiros combateram o incêndio em Beijós e Pardieiros ao lado das populações no dia 16 de outubro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*