BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE OVAR – 0104

TEIXEIRA DA SILVA  *

Teixeira da Silva.JPG

.

OVAR é uma cidade desde o ano de 1984 que integra o distrito aveirense. É a sede de um município fundado em 10 de fevereiro de 1514, atualmente composto por cinco freguesias (quatro delas são vilas), com a área total de 147,70 quilómetros quadrados em que habitam em permanência (dados de 2011) quase cinquenta e cinco mil e quatrocentas pessoas, o que conduz à densidade populacional de 375,1 habitantes/quilómetro quadrado. Tem como orago o São Cristóvão.
.
ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE OVAR é o corpo de bombeiros que presta serviço na área concelhia e que tem o seu quartel sede na Rua Doutor Manuel Arala, encontrando-se equipada com trinta e cinco veículos das diferentes tipologias existentes, incluindo botes rígidos de borracha para acudir a possíveis náufragos, dado a área marítima que lhe está adstrita.
Na verdade a criação de uma corporação de bombeiros na então vila, deve-se em muito aos frequentes incêndios que ocorriam para as bandas do Furadouro. Numa altura em que a famosa praia local era formada – poder-se-á dizer que na totalidade – por palheiros e outras construções em madeira, com a agravante da reduzida largura dos arruamentos e a ausência de ordenamento das habitações, levaram a uma terrível conjugação de fatores que resultaram em três incêndios de proporções alarmantes. O primeiro sinistro, que foi considerado o mais temível e violento aconteceu em 31 de julho de 1881; durando mais de duas horas, destruiu mais de trezentas casas, felizmente sem perdas de vidas humanas a lamentar. O segundo eclodiu em 14 de julho de 1887, em que se perderam na totalidade sessenta e seis palheiros; o último ocorreu em 07 de junho de 1892 com a destruição de algumas fábricas de conserva de sardinha, depósitos salineiros e duzentas habitações.
Assim, estes três incêndios foram o início da remota formação da Associação Humanitária dos Bombeiros. Com a causa já pensada em várias mentes, outro fogo, agora na casa do senhor Domingos Soares ocorreu em 20 de março de 1896 e originou a total destruição do imóvel. Todos estes fogos levaram à formação de uma “comissão organizadora” que se veio a reunir em 19 de abril daquele mesmo ano e criando-se, em 23 de maio de 1896, a “Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ovar” composta por catorze sócios fundadores. Os estatutos iniciais foram aprovados na mesma data e avalizados em assembleia municipal em 23 de junho e outorgados pelo senhor Governador Civil do distrito de Aveiro da época, o ilustre Visconde de Alenquer, em 20 de julho do mesmo ano (1896).
Daqui se conclui que esta humanitária associação se encontra no ano de comemoração do seu centésimo-vigésimo-primeiro aniversário.
.
(Baseado em “História da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ovar-Centenário, ano de 1996”, by  Lamy, Alberto de Sousa, Edição dos Bombeiros em maio de 1996). 

* Gondomar, Porto, Portugal

.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*