Agricultores de Papízios afectados pelos incêndios receberam ajuda de Pontével

Duas camionetas de mercadorias e uma viatura ligeira de passageiros partiram manhã cedo, às 06h30, no domingo, 29 de Outubro, de Pontével, freguesia do concelho do Cartaxo, com bens doados a agricultores de Papízios afectados pela tragédia dos incêndios florestais que deflagraram duas semanas antes em muitos concelhos e provocaram 45 mortos e cerca de 70 feridos, alguns em estado grave.

Pertencente à Junta de Freguesia de Pontével, uma das camionetas transportava fardos de palha de 380 kgs para animais e a outra, pertencente ao Talho 5 daquela localidade, carregava fardos de palha de 40 kg, sacos com rações para animais (caprinos, ovinos, bovinos e de capoeira), géneros alimentícios de consumo humano, roupa diversa e brinquedos.

O próprio presidente da junta de freguesia, Jorge Pisca, conduziu a viatura daquela autarquia, acompanhado por Luís Vieira, presidente da Assembleia de Freguesia. Também a viatura do Talho 5 foi conduzida pelo seu proprietário, João Morgado, acompanhado pela esposa. Na viatura ligeira viajaram Cristina Gomes e Carina Gomes (mãe e filha), de Parada (Carregal do Sal), residentes em Cartaxo e estabelecidas em Pontével, acompanhadas de familiares (marido e filha de Carina Gomes). Foi esta família que tomou a iniciativa de recolher os bens em Pontével, apoiada pela esposa de João Morgado. Andaram a pedir de porta em porta e o que conseguiram foi obtido em pouco tempo, como deu a saber Carina Gomes, tencionando agora continuar o peditório para voltarem a Papízios com outra remessa de ajudas.

Inicialmente, a recolha de bens visava apenas ajuda a Jacinto Rodrigues, de Papízios, que ficou sem sustento para o seu rebanho de 80 ovelhas e cabras, tendo o fogo consumido toda a palha enfardada e toda a vegetação de pasto. Na obtenção dessa ajuda foi intermediário seu irmão António José Rodrigues (“Melro”), de Parada, primo de Carina Gomes, o qual acabou por estender a ajuda a outros agricultores afectados.

Pouco faltava para as 10h00 quando os veículos com os mantimentos deram entrada na quinta do Dr. Cabral, de que Jacinto Rodrigues é feitor, onde, além dos agricultores contemplados, onde aquele grupo solidário também foi recebido por António Pinto e Sónia Nascimento, presidente e secretária da Junta de Freguesia de Carregal do Sal, respectivamente, fazendo estes autarcas questão de pessoalmente agradecer a iniciativa e a solidariedade das gentes de Pontével.

Foi ali feita a descarga da palha (cerca de duas toneladas) e dos outros bens, assim como a distribuição de fardos de palha por Manuel Nascimento, de Papízios, e José Dias Pereira (“Mosca”), da vizinha povoação de Pinheiro, carregados em tractores de sua pertença. Manuel Nascimento ficou sem pasto para as suas ovelhas, tendo o fogo destruído também as mangueiras de rega e consumido toda a sua reserva de palha, assim como olivais carregados de azeitona. José Pereira foi o agricultor mais afectado pelo fogo, vendo morrerem-lhe 204 ovelhas e 2 vacas (uma quase a parir) e tendo ficado só com 3 ovelhas feridas. Além disso, os pastos, os barracões onde guardava aqueles animais e seis palheiras com palha armazenada foram totalmente dizimados pelo fogo, ficando ainda com quase toda a maquinaria destruída (gerador, ceifeira, tosquiadora, ordenhadeira, varejador, roçadeira, motor de rega, etc.).

A roupa e os produtos alimentares irão ser entregues à Junta de Freguesia de Carregal do Sal para que providencie a distribuição pelos mais necessitados dessa ajuda.

Questionado quanto à sua envolvência na iniciativa, o proprietário do Talho 5, João Morgado, afirmou: “Tenho animais, sei das dificuldades para lhes dar comida quando falta, e isso é muito pior quando se fica sem nada. Toda a gente contactada ficou sensibilizada com a situação, fomos todos colaborando”. É sua intenção apoiar a continuidade da iniciativa e voltar a Papízios.

De enaltecer a iniciativa, assim como o apoio solidário de quem não ficou indiferente a uma tragédia de tamanha dimensão. Parabéns à organização e seus colaboradores!

Lino Dias

LER TAMBÉM AQUI

1 Comment

  1. Bem hajam todas as pessoas envolvidas , assim se vê a solidariedade da gentes Ribatejanas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*