Caminhada da associação de Póvoa da Pegada deu ocasião à plantação de 120 carvalhos em área devastada pelos incêndios

Se há exemplos que merecem destacado relevo, um deles foi a utilidade que a Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Póvoa da Pegada deu à sua IV Caminhada Pela Floresta na manhã de domingo, 10 de Dezembro, tomando a iniciativa de proceder à reflorestação de área ardida na mata de Nossa Senhora da Pegada, próximo da própria povoação.

De forma a recuperar aquela área do flagelo dos incêndios de Outubro, que também atingiram proporções catastróficas na respectiva freguesia de Beijós, houve necessidade de primeiro proceder-se ao corte das árvores queimadas, à limpeza da zona intervencionada e à abertura de covas para as novas plantas, trabalho que alguns directores da associação desenvolveram de véspera.

Apesar do tempo chuvoso, no domingo, em acção organizada, 70 pessoas puseram pés ao caminho e espalharam-se ao longo da mata, fazendo a plantação de 120 carvalhos de viveiro, oferecidos por Viveiros Valter, de Beijós. Foi ainda ali que, indiferentes à chuva, aqueles voluntários partilharam um revigorante matabicho, pelas 11h00, de bifanas, vinho, sumo e água.

Também o almoço esteve à altura da importância da iniciativa, com lugar no salão da associação, onde todos voltaram a juntar-se às 13h00, acompanhados de outras pessoas que se inscreveram para esse convívio, contando com uma sopa rica de peixe e o apreciado leitão à Bairrada. Além disso,  deu ocasião à entrega de um certificado de participação a todos os voluntários na plantação das árvores.

O convívio prolongou-se pela tarde fora, animado por um intérprete de música popular portuguesa, terminando assim em festa uma louvável iniciativa de cidadania participativa e de consciência ambiental.

Lino Dias

(baseado em informação e fotos de Francisco Pereira, presidente da direcção da associação)

1 Comment

  1. A Póvoa da Pegada através da associação que a representa está a dar cartas a promover o convívio entre os seus conterrâneos! Feito notável para uma aldeia, infelizmente, com tão poucos habitantes!Obrigado Sr Lino Dias pela divulgação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*